segunda-feira, 21 de julho de 2014

Hoje ouvi no rádio a história de uma Senhora que se formou aos 97 anos. A moça da rádio dizia o quanto achava aquilo bonito. E a Senhora contava alguma coisa de sonho.

Fiquei pensando na notícia. Todo dia, toda hora acontece algo bom, algum milagre, alguma coisa que compensa, mas a gente não ouve. Ou não contam.


E que louca seria uma pessoa que todos os dias contasse alguma cena maravilhosa que viu? 
Domingo, umas onze da manhã, um homem vestido com roupas simples dançava numa calçada. A música era aquela Happy, do Pharrell Williams e não sei muito bem se tocava numa padaria ou no carro estacionado. Sei que o homem dançava. Ele usava roupas muito simples, era velho e dançava.  Ao passar por ele, ensaiei a dancinha. Ele riu e dançou mais. Era um domingo de Zona Norte no Rio.  

Fiquei pensando nisso, nas pessoas que são felizes: parecem bêbadas ou malucas.

Um comentário:

  1. Como é bom parecer bêbado ou maluco, neste caso... ^_^

    ResponderExcluir